quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Ossos do ofício (XIX)

Comi mais pastéis de nata nos últimos 3 dias, do que no ano passado todo.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Ossos do ofício (XVIII) *

No único ano em que não posso beber, estou rodeada de stands de vinhos e senhores simpáticos a convidar-me para provas (a esta hora...).

* Ou Ironia

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Ouvir e sentir (CLXXV)

São só 34. São só algumas rugas fininhas aos cantos dos olhos e da boca (de tanto sorrir).


Amanda Mair
"Sense"


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Sem máscara

Ontem à noite ele disse que era boa ideia acordar cedo e aproveitar o feriado de Carnaval que está estabelecido nos nossos contratos de trabalho para ir fazer uma caminhada "eu vou ao teu lado de bicicleta" (depois das motas, dos jipes e do airsoft, a nova mania que o arranca da cama todas as manhãs aos fins de semana e feriados é a bicicleta). E aqui a tontinha deixou-se convencer, a pensar que sería uma coisa soft, para começar. Para quem não tirou o cu do sofá nos últimos 5 meses, uma caminhada de 1 hora, sem paragens, não é soft! ("já estás a fazer queixinhas ao teu blog, é?" ). A verdade é que por mais que o médico diga que está tudo bem e já posso fazer a minha vida normal (sem andar pendurada nos parapeitos a lavar janelas nem sexo selvagem), há sempre uma réstia de medo de fazer alguma coisa errada que me arranque da nuvem onde tenho vivido.
É claro que correu tudo bem, não tive nenhuma taquicardia, a miniatura não se queixou, e na consulta médica da tarde (pelo menos no centro de saúde cá da zona as ordens do PM foram cumpridas, e a minha médica de família trabalhou como gente grande) lá estava o batimento cardíaco normal para comprová-lo.
Por isso é capaz de não ser má ideia começar a fazer isto mais vezes, de manhã ao fim de semana, e à noite durante a semana, quando o frio der tréguas e o sofá deixar.
Entretanto houve tempo para levar a avó R. a visitar a casa do genro e vasculhar todos os cantos para ver se estava tudo no sítio,  e levar a mãe a jantar "nos pratinhos que andam à roda". Sem desfiles abrasileirados, sem ovos podres, sem tipos desconjunturados vestidos de mulher, a tentarem equilibrar-se em cima de saltos altos (dói, não dói?), sem balões de água nem fantasias pindéricas que parecem saídas de um catálogo porno.
O carnaval passou-me ao lado (como nos últimos 10 anos). Mas o feriado foi muito bom.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Ouvir e sentir (CLXXIV)

Andei o dia todo com isto na cabeça...

Zaz
"Je Veux"


domingo, 19 de fevereiro de 2012

18 semanas*

(Ele tem razão, isto ainda não é barriga que se apresente...)


* E não 17...

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Embalar(-te) (II)

Holly Throsby
"Fish & Mice"


Momentos (CLXXIX)

Levar a mãe a lanchar à minha pastelaria preferida da zona.
Passear com ela pelas ruas da "cidade" enquanto ouço como correu o sarau de solidariedade a que assistiu ontem à noite (a minha mãe tem uma vida social mais agitada que a minha...).
Ir bisbilhotar a nova loja de chás e prometer voltar com mais tempo, porque a variedade de misturas e sabores merece uma atenção redobrada (apeteceu-me trazer logo um pacote de cada, para não haver indecisões).
Passar pela loja gourmet e comprar uns mimos (coisa pouca) para me estragar ainda mais.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Alarvidade


Só para que conste (desta vez) não fui eu!!

Dar valor

Ao que tenho. A quem tenho.


"Só de mim"
Actor: Diogo Lopes
Escrito por: Ana Luisa Bairos, Joana Pacheco





Visto  aqui.

Momento (CLXXVIII)

"Tu agora és um ovo Kinder (tens surpresa...)"

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Embalar(-nos)

Pablo Alborán e Carminho
"Perdóname"


Conversas por sms (IV)

"Heeelp... a Aurora ta ca em casa... anda a correr de um lado pro outro e tem o radio dela mal sintonizado e em altos berros... anda depressa..."

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Hibernar

Depois de duas mensagens vindas de Amesterdão e de Tomar, a perguntar se estava tudo bem porque eu ando muito calada, se calhar é melhor vir aqui dizer que estou viva. Que está tudo mais do que bem.
Que a miniatura está forte e saudável, mexe-se imenso (mas eu ainda não sinto) e já mostra o seu feitiozinho pela forma como nos vira o rabo e não deixa ver o sexo. De resto, quer é sopas e descanso. Tal como a mãe.
Que todas as manhãs me besunto religiosamente com creme anti-estrias, e que todas as noites adormeço religiosamente no sofá passados 5 minutos de ter ajeitado as almofadas e me ter tapado com a manta.
Que os dias passam entre preparar o plano de viagens para o meu novo director-pintas (Rio de Janeiro e Dubai deixam-me um bocadinho de inveja, Tel Aviv e Riad nem tanto) e comprar roupas de boneco Nenuco (em azul, branco, cinzento e verde) para as quais ele olha sem acreditar que sirvam a um ser humano.
Que, se fôr menina, não tenho de tirar os quadros da parede do quarto dela, os das flores sobre fundo azul e o do gato preto à janela, feitos por mim na adolescência; mas vai vestir muito azul que é para não ser teimosa. Se fôr rapaz, vai ter uma parede decorada com imagens de aviões e balões de ar coloridos, e já tem metade do enxoval feito.
Que já comprei uma chucha. E ainda estou a decidir se prefiro biberãos de vidro ou de plástico.
Que hoje fiz um bolo de maçã com nozes e estrago-me com batatas fritas onduladas.
 Mas acima de tudo, convém dizer que estou serena. E tenho um sorriso parvo que não me larga a cara.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Não era bem isto

Tenho um background de sonho para pôr aqui, tem tudo a ver comigo e já falei daquelas cores até à exaustão...
Problema: está formatado para 2 colunas, e eu preciso dele para 3...
Por enquanto fica um visual soft, nuvens e estrelas a ilustrar o meu estado de espírito.
Estou no céu.



(Rais ma partam se não vou conseguir mudar o código html até ficar perfeito... e sem precisar de aulas...)

domingo, 5 de fevereiro de 2012

O que eu tenho de ouvir (XVI)

- Já reparaste que quando faço alguma coisa para o jantar que até tem bom aspecto, tu dás saltinhos na cadeira?
(Por acaso ainda não tinha reparado, mas ele é capaz de ter razão... e o pato com laranja estava  maravilhoso...)

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Vai haver mortos e feridos...

Ele teve a ideia peregrina de ligar o computador ao LCD, e descobriu que pode ficar confortavelmente alapado no puff em frente à lareira acesa, a jogar Call of Duty ou qualquer outro jogo furioso do género em ecrã gigante, no volume máximo e com o som de tiros e "Go! Go! Go!" a ressoar pela casa toda.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Alucinar

Esta noite sonhei que estava em Nova Iorque (again, isto é uma fixação qualquer) a ser fotografada pelo Sartorialist, maravilhosa e esguia num fato de linho branco, casaco perfeitamente cintado, calças pata-de-elefante e saltos altíssimos.
(Freud explica...)